#7DOS: in review

. 28 março, 2018 .

Durante a primeira semana de primavera assisti a 2 dos 4 filmes que estabeleci para o projeto do Jota, da Lyne e da Sofia, o Seven Days of Spring. Infelizmente, calculei mal o tempo que tinha disponível e, para além do mais, nem todos os filmes acabaram por cumprir os requisitos das categorias que destaquei, nomeadamente o Little Miss Sunshine. Mas, por outro lado, o Moulin Rouge!  surpreendeu-me de alguma forma e, em jeito de retrospectiva, escrevo-vos a minha opinião sobre os únicos dois filmes que vi. 

Little Miss Sunshine (2006)
Embora seja considerado uma comédia por partir de uma premissa caricata é, também, uma crítica ao sonho americano. E, por isso, quando escolhi este filme para a categoria de “história que vos aqueça o coração” estava à espera de um final com um discurso poético e romântico sobre as adversidades da vida.

Invés disso, Little Miss Sunshine foi mais mordaz e mostrou que não há mal em falhar e que, por mais que tudo pareça estar contra nós, existe espaço para crescer com os outros. Que não devemos comprometer a nossa própria integridade e familia pelo “falso” sucesso. “Falso” uma vez que, a longo prazo, não nos irá trazer satisfação pessoal se não o podermos partilhar com os outros. 

3/5 estrelas

Moulin Rouge! (2001)
Dos cenários excêntricos à performance teatral e bizarra dos atores, Moulin Rouge! remete para o teatro tradicional como o conhecemos. Como um ópera excepcional, este filme, escrito e produzido por Baz Luhrmann (diretor de Romeo + Juliet), reune músicas conhecidas de Madonna (e não só!) e de filmes da Era de Ouro de Hollywood numa das histórias de amor mais antigas: dois apaixonados, que devido às condições que estão sujeitos, têm que esconder o seu amor. 

Nicole Kidman apresenta-se extremamente bela e com uma surpreendente interpretação de Satine, uma dançarina de cabaré. Ewan McGregor transforma-se num jovem escritor romântico completamente apaixonado, Christian. Duas atuações excepcionais que em conjunto com as outras personagens transformam este filme em algo realmente único e ousado. 

4/5 estrelas

Durante a primeira semana de primavera assisti a 2 dos 4 filmes que estabeleci para o projeto do Jota, da Lyne e da Sofia, o Seven Days of Spring. Infelizmente, calculei mal o tempo que tinha disponível e, para além do mais, nem todos os filmes acabaram por cumprir os requisitos das categorias que destaquei, nomeadamente o Little Miss Sunshine. Mas, por outro lado, o Moulin Rouge!  surpreendeu-me de alguma forma e, em jeito de retrospectiva, escrevo-vos a minha opinião sobre os únicos dois filmes que vi. 

Little Miss Sunshine (2006)
Embora seja considerado uma comédia por partir de uma premissa caricata é, também, uma crítica ao sonho americano. E, por isso, quando escolhi este filme para a categoria de “história que vos aqueça o coração” estava à espera de um final com um discurso poético e romântico sobre as adversidades da vida.

Invés disso, Little Miss Sunshine foi mais mordaz e mostrou que não há mal em falhar e que, por mais que tudo pareça estar contra nós, existe espaço para crescer com os outros. Que não devemos comprometer a nossa própria integridade e familia pelo “falso” sucesso. “Falso” uma vez que, a longo prazo, não nos irá trazer satisfação pessoal se não o podermos partilhar com os outros. 

3/5 estrelas

Moulin Rouge! (2001)
Dos cenários excêntricos à performance teatral e bizarra dos atores, Moulin Rouge! remete para o teatro tradicional como o conhecemos. Como um ópera excepcional, este filme, escrito e produzido por Baz Luhrmann (diretor de Romeo + Juliet), reune músicas conhecidas de Madonna (e não só!) e de filmes da Era de Ouro de Hollywood numa das histórias de amor mais antigas: dois apaixonados, que devido às condições que estão sujeitos, têm que esconder o seu amor. 

Nicole Kidman apresenta-se extremamente bela e com uma surpreendente interpretação de Satine, uma dançarina de cabaré. Ewan McGregor transforma-se num jovem escritor romântico completamente apaixonado, Christian. Duas atuações excepcionais que em conjunto com as outras personagens transformam este filme em algo realmente único e ousado. 

4/5 estrelas

1 comentário

  1. Ainda não vi nenhum dos dois, não conhecia o Little Miss Sunshine mas sempre tive curiosidade em relação ao Moulin Rouge!

    Beijinhos!
    MESSY GAZING

    ResponderEliminar

older Página inicial