the man in the high castle

Numa das minhas aulas da faculdade falou-se sobre esta série, The Man in The High Castle da Amazon Prime. Já não me lembro ao certo porque razão mas o nome da série ficou e após uma das minhas colegas comprovar que era realmente boa, eu decidi começar a ver.

Esta produção passa-se em 1962 num cenário onde a Alemanha Nazi ganha a Segunda Guerra Mundial e domina agora grande parte do mundo, dividindo, no entanto, os Estados Unidos da América com os Japoneses - que no imaginário da série saíram vitoriosos da Guerra do Pacífico. Imaginem um mundo onde Hitler conseguiu o que queria e exterminou a maioria dos judeus e possui a capacidade para cometer todas as atrocidades que desejar.



Do outro lado dos E.U.A., os japoneses cooperam com Berlim - a motherland - numa relação de coexistência, aparentemente estável (os nazis consideram-se superiores em relação aos japoneses e vise versa), governando a América através de São Francisco. Algo curioso no que respeita o lado japonês, é o modo como os japoneses tratam os caucasianos (chamando-lhes de white faces), relembrando um pouco a maneira como os negros eram tratados nos anos 60 nos Estados Unidos. É curioso ver estas simetrias com a realidade. 

Porém, existe um grupo de americanos que tenta recuperar a liberdade perdida colecionando uma série de filmes que pretendem fazer chegar ao Man in The High Castle, de modo a procurar uma alternativa àquela realidade, chamados de resistência. É interessante perceber como é que um filme pode mudar a narrativa da personagem principal, Juliana Crain e desvendar uma outra realidade - esta série mostra um mundo dentro de outros mundos e mais não me atrevo a dizer #SpoilerFree. 

A premissa é simplesmente genial! Existe uma preocupação em manter a história o mais coerente possível (embora se trate de pura ficção), procurando provocar alguma inquietação no espectador, pois batalhamo-nos com temas sensíveis e com personagens túrbidas - e eu gosto que tanto livros, como séries/filmes me instiguem de algum modo. Assim, The Man in The High Castle mostra-nos como é que o mundo poderia ter sido se os Aliados tivessem perdido a Segunda Grande Guerra.



Fiquei cheia de vontade de ler o livro escrito por Philip K. Dick. 


Comentários

  1. Bem, achei fantástica a descrição e fiquei com imensa curiosidade em experimentar está série, que desconhecia!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário