let's talk about legacy


Pesquisar pelo nosso nome no google pode ser bastante impactante. Descobrimos que o nosso processo enquanto aluno numa antiga escola está online - o que para ser sincera é alarmante e fico feliz que já tenham criado portais para esse efeito com acesso restrito. Apercebemo-nos, também, do número de pessoas que partilham o nosso nome e da sua presença online - como blogger e numa perspetiva mais profissional é importante ter isto em conta. Reconhecemos, ainda, a importância das redes sociais, pois os primeiros links a aparecer são facilmente os do facebook ou do instagram. E, com sorte, encontramos pequenas surpresas ao pesquisarmos pelo nosso nome de família.

licenciei-me... e agora?

Quando a Catarina entrou em contacto comigo e se ofereceu para me enviar um exemplar do seu livro "Licenciei-me... e agora?" tinha acabado de terminar o meu primeiro atribulado ano na faculdade.

Durante esse ano, se por um lado cresci imenso enquanto pessoa ao trabalhar com outras, se aprendi muito sobre a área da comunicação (a minha área) e se aprendi a gostar mais dela e a dar-lhe valor, também percebi que não é um ramo onde se consegue suceder facilmente, que exige bastante trabalho e que esse trabalho é pouco reconhecido - até financeiramente. E foi quando me apercebi de tudo isto (e muito mais, acreditem) que comecei a pensar no futuro. Vi janelas a fecharem-se e hipotéticas oportunidades a escaparem-me pelos dedos. Cheguei mesmo a discutir este assunto entre colegas e amigos porque, no geral, todos partilhamos este sentimento de insegurança. Afinal, que tipo de futuro poderemos vir a ter? Ao ler este livro, algumas coisas começaram a fazer bastante sentido para mim, aos dezoito anos e ainda com dois anos académicos pela frente.

obrigada Ana, pela inspiração para esta imagem. Inspiração: The Life of Pablo

agosto'17

Chegou ao fim o meu mês preferido do ano. Agosto é-o tanto por ser o mês do meu aniversário, como por ser totalmente dedicado ao descanso com a família. É dele que tenho as melhores memórias, nomeadamente das férias que passava em Santa Cruz quando era mais nova e mais recentemente os dias que passei no Porto e a oportunidade que tive de explorar locais como Aveiro, Mira, Piodão e Covilhã, por exemplo. É de facto sempre por esta altura que a oportunidade de ficar a conhecer mais de Portugal surge e porque tenho sempre imenso gosto em conhecer lugares novos - e não tão novos assim - guardo sempre Agosto com carinho.